segunda-feira, 14 de Abril de 2014

Fenómeno de Segunda: Será um esquilo?

02-04-2014


Quando um gato de rabo peludo decide trepar às árvores quase que se confunde com um esquilo!
02-04-2014
02-04-2014

Sim, é só o gato Meloso a brincar… por aqui ainda não há esquilos!

quinta-feira, 3 de Abril de 2014

Oxalis articulata

25-03-2014

Nome científico: Oxalis articulata
Nome comum: -
Família: Oxalidaceae
Origem: América do Sul

25-03-2014
A oxalis articulata é uma planta herbácea vivaz com cerca de 10-30 cm de altura. 
Caracteriza-se pelo crescimento cespitoso (cresce lançando novos brotos ou caules de maneira aglomerada, geralmente formando uma touceira ou um espesso tapete) e por se apresentar coberta de pelos. O seu rizoma é avolumado e os seus caules são delicados. As suas folhas, verdes e basais, apresentam pecíolos longos e são compostas por três lóbulos que têm a forma de um coração. As suas flores, compostas por cinco pétalas, são rosadas ou purpúreas e apresentam algumas linhas mais escuras. Esta planta floresce desde o início da primavera ao fim do verão. O seu fruto é uma cápsula que abre espontaneamente quando atinge a maturação, libertando as sementes. Na Península Ibérica, ao que parece, esta espécie de oxalis raramente se reproduz através das sementes,  mas fá-lo através da divisão de rizomas.
03-04-2014
03-04-2014

Esta planta foi introduzida em Portugal e noutros países da Europa com fins ornamentais, mas pelos vistos “escapou” dos jardins. O exemplar apresentado encontrava-se num terreno abandonado e perto de umas ruínas. A sua flor de cor brilhante e invulgar atraiu-nos e trouxemo-la para o nosso jardim. Só agora a conseguimos identificar e descobrir que é considerada uma planta invasora, sendo da  mesma família da "super invasora" erva-canária.

25-03-2014
03-04-2014
Curiosidades: A designação do género Oxalis deriva do grego "oxys" que significa ácido e "hals"  que significa sal, sendo que as plantas da família Oxalidaceae contêm grandes concentrações de ácido oxálico, o que lhes confere o sabor amargo/azedo. Já mencionado na erva-canária; O nome da espécie  articulata  está relacionado com a forma da sua raiz.

quarta-feira, 2 de Abril de 2014

Visitantes: Poupa

10-11-2013
10-11-2013

Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Aves
Ordem: Coraciiformes (incluída em Bucerotiformes ou Upupiformes, segundo algumas classificações)
Família: Upupidae
Nome científico: Upupa epops
Nomes comuns: poupa, poupa-eurasiática, boubela, catatua, poupão, poupa-pão, poupinha

A poupa é uma ave com cerca de 25 a 29 cm de comprimento e 44 a 48 cm de envergadura. Apresenta um padrão preto e branco nas asas, sendo castanha/ocre na cabeça e pescoço. É fácil a sua identificação devido à sua poupa enorme e pronunciada que quando levantada se assemelha a um leque. O seu bico é longo e um pouco recurvado. O seu voo é um pouco hesitante e irregular. É conhecida pelo seu ninho apresentar um cheiro desagradável e pelo seu canto característico, um pouco semelhante ao cuco, que consiste numa espécie de chamamento oco, trissilábico e repetido (hoop-hoop-hoop).
31-10-2013
31-10-2013
Nidifica em Portugal e distribui-se pela totalidade do território continental. Contudo, embora seja geralmente considerada uma espécie estival, na metade sul do território português pode ser encontrada durante todo o ano, sendo no entanto menos abundante no inverno.
Aprecia terrenos abertos com zonas de solo exposto ou erva curta, onde possa procurar alimento (zonas florestais pouco densas ou perto de campos agrícolas). A escolha do habitat na época dos ninhos está dependente da presença de cavidades onde possa nidificar (por exemplo buracos de árvores e muros de pedra).
A poupa voa frequentemente a baixa altitude, rente ao solo e é uma ave de hábitos terrestres, sentindo-se muito mais segura no chão, onde se mistura bem nas luzes e sombras, mesmo nos prados abertos que prefere.
10-11-2013
11-11-2013
A poupa alimenta-se de insetos e das suas larvas, bem como de minhocas e outros anelídeos terrestres, pequenos anfíbios e por vezes pequenas cobras. Embora prefira alimentar-se no solo, é também capaz de caçar insetos em voo. A dieta da poupa inclui muitas espécies consideradas pragas para os seres humanos, como por exemplo as pupas (ninfas) da lagarta do pinheiro e, por esta razão, é uma espécie protegida em muitos países.

Curiosidades: O nome do género, upupa, assim como o nome comum em inglês, Hoopoe, estão relacionados com a onomatopeia (hoop, hoop, hoop) que imita o canto da poupa; O nome comum em Portugal “poupa”, refere-se ao conjunto de penas que esta ave possui no topo da cabeça e que formam uma crista eréctil que em determinadas circunstâncias se abrem em leque; 
10-11-2013
Esta ave era considerada sagrada no Egito antigo, aparecendo retratada nas paredes de túmulos e templos; A poupa foi escolhida como o pássaro nacional de Israel; Em algumas regiões diziam que a poupa construía o seu ninho com excrementos/porcaria. Hoje em dia, sabe-se que o cheiro desagradável do seu ninho está relacionado com alguns fatores: As crias tendem a defecar na parte posterior da cavidade onde o ninho está instalado, dificultando a tarefa de remoção/limpeza e assim, à medida que as crias crescem a “matéria expelida” vai-se acumulando. As poupas têm uma glândula especial perto do ânus, que produz uma substância com odor fétido (quase a carne podre) que as aves esfregam nas suas penas como forma de afastar predadores e parasitas. No ninho, as crias, mesmo com poucos dias, caso alguém se aproxime esguicham as suas fezes juntamente com o líquido mal cheiroso para cima do intruso.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...