quinta-feira, 17 de Julho de 2014

Gladíolo

13-06-2014

Nome científico: Gladiolus spp.
Nome comum: Gladíolos
Família: Iridaceae.
Origem: Ásia, África, Europa Mediterrânea
             
30-03-2013
O gladíolo é uma planta herbácea bolbosa (apesar de não crescer a partir de verdadeiros bolbos, pois ao seu órgão subterrâneo de reservas dá-se o nome de cormo). Esta planta tem um ciclo de vida perene, embora perca a parte aérea após a floração. Apresenta um porte ereto e uma altura entre os 50-180cm. 
As suas folhas são lanceoladas, eretas, longas, dispostas em leque a partir da base e com numerosas nervuras paralelas. As suas flores estão reunidas em espiga, sustentadas por uma haste comprida e rígida, abertas a partir da base, implantadas umas de cada lado da espiga. São em forma de funil e apresentam várias cores desde o branco, vermelho, rosa, amarelo, laranja, podendo ser bicolores ou apresentar manchas e pintas nas pétalas inferiores.
Os gladíolos utilizam-se em canteiros ou vasos e são adequados para maciços. São muito apreciados como flor de corte, visto que a durabilidade média das suas flores pode ser de quinze dias.
16-06-2014
09-04-2014
13-06-2014

Cultivo: Esta planta deve ser plantada no final do inverno ou início da primavera, preferencialmente em pleno sol, apesar de tolerar a meia-sombra. Adapta-se a vários tipos de solo, no entanto prefere solos leves, bem drenados e ricos em húmus. Os cormos devem ser plantados a cerca de 8-10cm de profundidade e a uma distância entre si de 8-15cm. Quando a planta começa a nascer devemos-lhe amontoar o pé e podemos-lhe colocar tutores para posteriormente manter as hastes direitas.
19-06-2014
22-06-2014
05-08-2013
Os gladíolos apreciam regas moderadas e devemos manter o solo sempre húmido (mas não alagado) quando a haste da flor aparece para que consiga florescer. São sensíveis às geadas. Após a floração podemos cortar as espigas com as flores secas e colocar algum mulching para proteger os cormos durante o inverno ou podemos retirá-los do solo e guardá-los em sacos de papel num local seco, fresco e escuro. A multiplicação dá-se pela divisão dos cormos que aparecem junto do principal.

22-06-2014
13-06-2014
Curiosidades: O género Gladiolus inclui cerca de 180 espécies e mais de 10 000 variedades; Existem gladíolos com uma vasta gama de cores, pois foram extensivamente hibridados a partir de muitas variedades; O nome Gladiolus em latim referia-se ao diminutivo de gládio, ou seja, uma espada; Um nome mais antigo para os gladíolos foi xiphium que tinha origem na palavra grega xiphos que também significava espada.

quinta-feira, 10 de Julho de 2014

Batata

10-07-2014

Nome científico: Solanum tuberosum
Nomes comuns: Batata, Batateira, Semilha (no Arquipélago da Madeira)
Família: Solanaceae
Origem: América do Sul (Cordilheira dos Andes)

07-04-2012
A batateira é uma planta cultivada em todo o mundo devido aos seus tubérculos comestíveis, as batatas.
É uma planta herbácea vivaz cultivada como anual. A sua parte aérea é ereta, verde ou pigmentada de roxo e, normalmente, pubescente. Apresenta hastes tenras e que quebram com facilidade. As suas folhas são formadas nas hastes, têm tamanhos relativamente grandes e são compostas por vários folíolos arredondados de diferentes dimensões. 
22-06-2013
As suas raízes são adventícias, nascendo em grupos de três ou quatro nos nós dos caules subterrâneos. O seu sistema radicular é superficial, mas uma ou outra raiz pode ser mais profunda. A parte subterrânea do caule é ramificada e é nas extremidades que se formam os tubérculos, ou seja, as batatas. A sua inflorescência, branca ou lilás, é uma cimeira que termina o crescimento do caule. O seu fruto é uma baga que pode conter muitas sementes.
27-06-2012
O número de variedades de batatas é enorme, existindo tamanhos, cores, texturas e sabores diferentes. Podemos agrupá-las segundo vários critérios, como por exemplo pela sua utilização (industriais, forrageiras e hortícolas), pela cor da sua polpa (brancas, vermelhas, roxas ou bicolores) ou quanto à duração do seu ciclo vegetativo (temporãs/precoces 70-80 dias, semi-temporãs/semi-precoces 90-100 dias, semi-serrôdias/semi-tardias 100-120 dias, serôdias/tardias 130-150 dias e muito serôdias/muito tardias mais de 150 dias).

Propriedades e utilizações: Este tubérculo é o alimento básico de milhões de pessoas. A batata possui pouca gordura e é rica em vários micronutrientes, especialmente vitamina C (quando consumida com a pele, uma batata de cerca de 150 gramas fornece quase a metade da dose diária recomendada). É, ainda, uma fonte básica das vitaminas B1, B3 e B6 e minerais como potássio, fósforo e magnésio. Pode ser consumida depois de frita, cozida, assada e em forma de fécula. Existem ainda outras aplicações para a batata, como por exemplo na elaboração de cosméticos, tratamentos de pele e na produção de álcool.
As suas ramas, folhas e bagas são tóxicas, logo não devem ser utilizados na alimentação humana ou de animais. Da mesma forma, as batatas quando expostas à luz ficam esverdeadas e desenvolvem solanina, pelo que essas partes devem ser retiradas antes da confeção.
05-07-2014
07-05-2014
25-05-2013
Cultivo: A propagação da batata faz-se através de tubérculos conhecidos por “batata de semente”, também podemos utilizar os tubérculos da nossa própria produção caso haja condições favoráveis. Assim que temos esses tubérculos devemos deixá-los germinar num local com luz (sem excesso), arejado e ao abrigo do frio intenso. Em cada batata surgem vários brotos/grelos, que são aproveitados individualmente (dependendo do tamanho da batata). Estes são colocados a 10-15 cm de profundidade com uma distância de 30cm entre si e em linhas/regos espaçados por 45 cm.
26-05-2014
Normalmente, podemos começar a plantação no mês de março, visto que a batata cresce melhor em clima ameno, sendo que a temperatura ideal para o seu cultivo se situa entre 15°C e 25°C. Em temperaturas acima 30°C não se formam tubérculos a não ser com regas muito frequentes (mas mesmo assim a produção é mais fraca). Caso tenhamos condições (forma de proteger as folhas das geadas ou terreno com características adequadas – abrigado, evitando que as geadas queimem as folhas ou com alguma inclinação, facilitando a drenagem de água em excesso) podemos começar a plantá-las em janeiro ou fevereiro.
09-05-2012
As batateiras necessitam de locais soalheiros, com algumas horas de luz solar direta. Exigem adubações orgânicas importantes, sendo capazes de se acomodar bastante bem a compostos relativamente frescos. São sensíveis à drenagem do solo e ao seu arejamento. Para além da adubação podemos acrescentar no fundo do rego uma pitada de cinza e enxofre.
25-05-2012
Depois da plantação, devemos manter as batateiras bem regadas, pois a planta é muito sensível ao excesso e à escassez de água. Devemos manter o solo com uma boa camada de cobertura e realizar sachas (com atenção às raízes da planta que são muito superficiais) para eliminar a concorrência pelos nutrientes, arejar a terra e ajudá-la a ficar mais macia para que se possam desenvolver melhor. Devemos, ainda, realizar a primeira amontoa quando as plantas atingirem os 20cm (terra à sua volta para que os tubérculos estejam sempre cobertos) e repetir a operação de mês a mês, amontoando mais alto e evitando comprimir a planta.
09-07-2014
As batatas são atacadas por rosca, lesmas e pelo temível escaravelho-da-batata (Leptinotarsa decemlineata). Uma solução passa pela ajuda mútua com o feijão, onde a batata fica protegida do escaravelho e o feijão de outros insetos ou podemos, ainda, optar pela rotação de culturas e cultivar as batatas onde tivemos anteriormente feijões ou ervilhas.
As doenças mais frequentes são o míldio e a sarna, onde a calda bordalesa, o preparado de cavalinha ou o extrato fermentado de salva podem ser usados como prevenção.
O rábano é o estimulante biológico da batata.
Quando as batateiras começam a ganhar flor é sinal que estão quase prontas a serem colhidas e podemos fazer a colheita quando as plantas amarelecem. Devemos deixar as batatas algumas horas ao sol forte sobre o terreno para que se conservem melhor. Depois devemos armazená-las num local mais ou menos escuro, fresco e seco longe das cebolas e das maçãs.
17-04-2013
A traça-da-batata (Phthorimaea operculella) embora inicie o seu desenvolvimento nos tubérculos ainda no campo é durante o armazenamento que causa mais estragos. Isto porque as batatas apodrecem devido ao ataque de fungos que se instalam e se desenvolvem nas galerias feitas pelas lagartas. Na horta devemos adotar práticas que dificultem a postura e a progressão das larvas (solos ligeiros, rega frequente, tubérculos mais profundos e bem cobertos, antecipação da colheita, não deixar as batatas muito tempo no campo depois da colheita, remoção dos restos da cultura). No local de armazenamento podemos ainda usar várias formas de conservação, como por exemplo fazer uma fumigação com enxofre e cal vida do local, escolher só as batatas sãs, colocar as batatas em caixas de cartão, em camas feita com palha seca, cobertas com serapilheira, tapadas com ramos de folhas de eucalipto ou loureiro ou instalar armadilhas luminosas.

24-05-2013
Curiosidades: O nome do género, Solanum, deriva de uma palavra latina que significa “calmante”, relacionando-se com a toxicidade atribuída à família Solanaceae, cujos membros incluem os tomates, beringelas ou pimentos; A batata é cultivada há cerca de 7.000 anos; Os Incas (que lhe chamavam “papas”) e outros povos já a cultivavam em grande escala; Foi trazida para a Europa pelos conquistadores espanhóis mais como uma curiosidade botânica do que como um alimento; Hoje em dia é uma das maiores fontes de alimentação da humanidade; A sua propagação por sementes é uma operação delicada e demorada, pelo que só tem importância aos pesquisadores envolvidos no melhoramento genético da batata; O cultivo de batatas deixa o terreno sem muitas “infestantes” para a cultura seguinte.

terça-feira, 8 de Julho de 2014

Prunella


Nome científico: Prunella vulgaris
03-06-2014
Sinonímias: Brunella vulgaris
Nomes comuns: Prunella, Erva-férrea, Brunela, Consolda-menor
Família: Lamiaceae (antiga Labiatae)

22-05-2014
A prunela é uma planta herbácea vivaz que pode atingir entre 10 a 80 cm de altura. Apresenta um porte ascendente ou prostrado-ascendente e é uma planta quase desprovida de pelos. As suas folhas são opostas, ovais, pecioladas e pouco recortadas. As suas flores encontram-se reunidas numa espiga e possuem uma coloração azul-violácea.

É uma planta espontânea em Portugal e pode ser encontrada em matos, matagais, locais húmidos, incluindo lameiros, margens de linhas de água e charcos.

03-06-2014
Propriedades e utilizações: 
Popularmente, a prunela é considerada uma planta medicinal, pelo que lhe são atribuídas várias propriedades, tais como: adstringente, antibacteriana, cicatrizante, carminativa, diurética, febrífuga, entre outras. Diz-se que o seu conteúdo em taninos faz com que seja eficaz em casos de hemorroidas, diarreias, hemorragias e problemas gastrointestinais. Toda a planta pode ser usada como cataplasma em feridas para promover a sua cicatrização. Um bochecho feito a partir de uma infusão de toda a planta pode ser utilizado para tratar dores de garganta e feridas na boca. Podemos usar a planta fresca ou seca, no caso da última opção devemos colhê-la em pleno verão para que seque melhor.
É também uma planta comestível. As suas folhas, cruas ou cozidas, podem ser utilizados em saladas, sopas ou guisados. Estas possuem vitaminas (A e C) e um sabor um pouco amargo devido à presença de taninos (este pode ser amenizado através da lavagem das folhas).
Podemos obter um corante verde-oliva a partir das flores e do caule.
A planta pode ser uma boa opção para cobertura do solo em locais com alguma exposição solar.

Curiosidades: O seu nome comum em inglês é “self-heal” que significa “auto-cura”.
03-06-2014
03-06-2014
03-06-2014

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...