sexta-feira, 24 de junho de 2016

Candelária dos Jardins


24-05-2016
Nome científico: Silene coronaria
Sinonímias: Lychnis coronaria, Agrostemma coronaria, Coronaria coriacea
Nomes comuns: Candelária-dos-jardins, Pica-nariz (ou Picanariz), Orelha-de-lebre, Coronária, Beijos-de-freira
Família: Caryophyllaceae
Origem: Europa e Ásia

13-04-2016
11-05-2016
A Candelária-dos-jardins é uma planta herbácea com um ciclo de vida perene (muitas vezes cultivada como bianual). Possui aglomerados basais de cerca de 40 cm de largura e quando se aproxima a floração apresenta caules robustos e eretos que atingem entre 50 a 80 cm de altura. As suas folhas são opostas ovalado-lanceoladas de coloração verde-acinzentado. As suas flores são cor-de-rosa e estão suportadas por pedúnculos longos. Existem variedades com flores púrpuras, brancas ou vermelhas. A sua floração ocorre de maio a setembro. O seu fruto é em forma de cápsula e contém no seu interior sementes negras.

11-05-2016
16-05-2016
16-05-2016
Utilizações: É uma planta cultivada como ornamental, mas no nosso país está naturalizada em algumas localidades.
Nos jardins cria espaços coloridos e pode ser utilizada em canteiros ou até para marcar fronteiras.
As suas flores são visitadas por borboletas e besouros.

24-05-2016
24-05-2016
Cultivo: Deve ser plantada em pleno sol. Adapta-se a qualquer tipo de solo, desde que sejam bem drenados. Tolera alguma seca, mas desenvolve-se melhor com regas regulares durante o verão. Multiplica-se por divisão da planta ou por sementes.

31-05-2016
Curiosidades: O nome do género Silene poderá estar relacionado com Sileno que, na mitologia grega, era um dos seguidores de Dionísio e que era representado com a barriga inchada, assemelhando-se aos cálices de muitas espécies desde género; 
O nome do género a que pertencia antes, Lychnis, vem do grego lychnos que significa "fonte de luz" ou "lâmpada", aludindo ao antigo uso das suas folhas como torcidas para candeeiros;
O nome da espécie Coronaria significa "para coroas ou grinaldas"; 
Em inglês o nome comum desta planta é “Rose Campion”.

quinta-feira, 23 de junho de 2016

Tornassol com pelos

 
24-06-2014
Nome científico: Heliotropium europaeum
Nomes comuns: Tornassol-com-pelos, Erva-das-verrugas, Verrucária, Verrucária-peluda, Heliotrópio
Família: Boraginaceae
Origem: Europa e Norte da África

24-09-2014
A planta tornassol-com-pelos é uma herbácea com um ciclo de vida anual. Possui caules eretos e pode alcançar os 50 cm de altura. As suas folhas e caules são cobertos de pelos brancos, o que dá à planta uma cor verde-azulada. As suas flores brancas são muito pequenas e encontram-se agrupadas aos pares e de forma alternada, em inflorescências compridas. Estas formam uma espiral que se vai desenrolando à medida que as flores vão abrindo.

É uma planta autóctone em Portugal Continental, distribuindo-se por todo o território. Pode ser encontrada em campos agrícolas, terrenos baldios, descampados, bermas de caminhos e em leitos secos de linhas de água.

24-06-2014
24-09-2014
24-06-2014

Propriedades e utilizações: Todas as partes desta planta são tóxicas para humanos e animais (especialmente ruminantes). Há vários relatos de animais mortos por intoxicação quando a planta se encontra misturada nas pastagens, pois os seus alcaloides provocam lesões irreversíveis no fígado. Ao que parece o gado e os cavalos são mais suscetíveis à intoxicação do que os ovinos.
Na medicina popular são-lhe atribuídas algumas propriedades, como por exemplo: antisséptica, cicatrizante e analgésica. Ao que parece o seu uso externo através de compressas molhadas e aplicadas nas áreas que se pretende curar ajuda a resolver problemas de pele, desinfetar e cicatrizar as feridas.
Em Portugal, um dos nomes comuns desta planta é erva-das-verrugas, porque o líquido das suas folhas era usado tradicionalmente para eliminar verrugas.
Apesar de todos os cuidados que devemos ter, é uma planta que atrai alguns insetos polinizadores, pois a sua floração produz néctar e pólen.

24-06-2014
16-06-2016
17-06-2016
Curiosidades: O nome do género Heliotropium está relacionado com as suas flores seguirem o movimento do sol ao longo do dia (helio = sol, tropium = virar-se para); O nome da espécie, Europaeum, está relacionado com a sua localização geográfica, a Europa; Esta planta foi introduzida na Austrália, possivelmente de forma acidental, tornando-se em algumas regiões desse continente muito invasora; As suas sementes permanecem no solo, mantendo-se férteis por muitos anos.

terça-feira, 21 de junho de 2016

Deutzia

 
24-05-2016
Nome científico: Deutzia sp.
Nome comum: Deutzia
Família: Hydrangeaceae
Origem: Japão e Coreia

19-05-2013
03-06-2014
A deutzia é um arbusto caducifólio e muito ramificado que pode atingir de 1 a 2 metros de altura, dependendo da espécie. Os seus ramos são ocos e inicialmente são eretos, mas com o crescimento vão-se arqueando, podendo dar à planta um aspeto arredondado. Possui folhas simples, opostas, de cor verde escura e formato oval a lanceolado, acuminadas, com margens serrilhadas. 
08-05-2015
24-05-2016
As suas flores brancas e delicadamente perfumadas estão dispostas em panículas brancas. Há espécies que têm flores com tonalidade rosas ou avermelhadas. O seu fruto é uma cápsula seca contendo numerosas sementes de reduzidas dimensões.

Utilizações: No jardim é um arbusto ornamental muito apreciado devido à sua floração intensa. Pode ser usado em isolado ou na construção de sebes.
As suas flores atraem abelhas e borboletas.
A Deutzia scabra é usada por marceneiros no Japão.

Cultivo: Deve ser plantada ao sol para que a sua floração seja mais intensa, mas tolera a sombra parcial. Adapta-se a todos os tipos de solo desde que tenham boa drenagem, contudo prefere solos ricos em húmus. Aprecia regas durante o verão. Depois de estabelecida é uma planta muito resistente à seca e ao frio, mas devemos ter alguma atenção com as geadas tardias. Necessita de poda após a floração para eliminar as flores secas e estimular o crescimento de novos rebentos. Multiplica-se através de estacas ou alporquia.
24-05-2016
24-05-2016

Curiosidades: O nome do género Deutzia está relacionado com nome do botânico amador holandês Johan van de Deutz que financiou as viagens do botânico sueco Carl Peter Thunberg (1743-1828) à Ásia e este prestou-lhe homenagem criando este género; A identificação das espécies não é fácil, requerendo muitas vezes detalhes microscópicos dos pelos das folhas, sendo também importante a estrutura da cápsula; Existem muitas cultivares e híbridos, pois durante muito tempo, os horticultores criaram e selecionaram os exemplares mais vigorosos, com flores mais pesadas, duplas ​​e maiores do que as das espécies selvagens; Alguns autores defendem que muitas plantas vendidas como Deutzia scabra são na realidade Deutzia crenata. Outros apontam as duas como sinonímias.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...